Playlist trilha sonora de filmes

Já pararam pra pensar como seria seu filme favorito se ele não tivesse uma trilha sonora ao fundo, dando emoção, romance e todo o tipo de sentimentos às cenas? Ele com certeza perderia um pouco a magia, né? Uma das coisas que eu mais gosto de fazer é assistir filmes e quando algum filme me encanta de verdade, eu sempre procuro ouvir a trilha sonora depois.

Parece besteira, mas a trilha sonora de um filme carrega mais história em sua melodia do que você percebe. Pensando nisso, criei essa playlist com as músicas mais famosas dos filmes clássicos do cinema e as trilhas dos meus filmes favoritos. Apertem o play e aproveitem!

Comprando artigos de Alice no País das Maravilhas

Que eu tenho uma certa obsessão por Alice no país das Maravilhas já deu pra perceber, né? Como uma boa obcecada, não podia deixar de sair procurando objetos sobre esse mundo encantado e sem noção criado pelo Lewis Carrol. O bom da estória ser tão famosa e adaptada para as todas formas de entretenimento e diversão é a facilidade de encontrar objetos, acessórios e brinquedos inspirados na Alice. Dando uma garimpada pelos melhores sites de compra online e alguns que eu só conheci quando procurei no Google (hehe), selecionei meus acessórios favoritos:

comprandoprodutosdealiceinwonderland

01. Boneca Alice in Wonderland

02. Estojo Alice Roxa

03. Legging Alice in Wonderland

04. Xícara Alice no País das Maravilhas

05. Fronha We’re all mad here

06. Pulseira Alice

07. Legging Cheshire Cat

08. Capa para celular Cheshire Cat

 

Resenha: A Escolha

Kiera Cass, 351 páginas, São Paulo – 2014, Editora Seguinte, Título Original: The One

edit3

Para quem não conhece a série, o enredo se passa em Illéa, uma monarquia dividida em Castas, onde o príncipe, por meio de um concurso chamado A Seleção deve escolher a sua esposa e futura Rainha entre as 32 selecionadas. America, a protagonista, é uma Cinco ou seja, está na casta dos músicos, artistas plásticos, fotógrafos e semelhantes, onde, apesar de não ser da Casta mais baixa – Os Oito – sua família sofre para se sustentar. America também esconde um segredo: é apaixonada por um Seis, um homem trabalhador que perdera o pai e tinha que trabalhar desde cedo para sustentar seus seis irmãos, Aspen Leger. Apesar das dificuldades de pertenceram a castas diferentes, o casal pretendia se casar, mas Aspen sabe que se casar com um Seis, America sofreria e termina com a garota.

America, mesmo sem ter interesse em se tornar princesa, se inscreve a pedido da mãe no concurso e para sua surpresa é uma das selecionadas. Magoada por seu amor, ela decide ir ao castelo aproveitar as mordomias até ser eliminada, o que inesperadamente, demora a acontecer. America então se vê criando uma paixão pelo príncipe Maxon e gostando do rumo que as coisas iam, mas então Aspen aparece no castelo como soldado e seus sentimentos viram de ponta cabeça.

Estava cansada da competição. Precisava terminar de vez com Aspen. Lutaria por Maxon.

aescolha2Para começar, devo dizer que a série inteira é uma leitura ótima, a Kiera Cass escreve de modo que a leitura flui facilmente, mas o final foi típico de contos de fadas. Não me surpreenderia se a Disney fizesse uma adaptação para os cinemas, na verdade adoraria. Não que terminar com finais felizes seja ruim, mas foi óbvio demais. Em A escolha, só restam quatro selecionadas e a cada dia o Rei pressiona mais Maxon a acabar com a Seleção. Os rebeldes que eram muito citados nos livros anteriores agora estão presentes de verdade na estória e para mim, que esperava algo grandioso dos rebeldes fiquei decepcionada. Apesar de conhecermos um pouco mais dos rebeldes do Norte e alguns de seus integrantes, continuamos sem conhecer ninguém dos rebeldes do Sul, que eram os que faziam a ação acontecer. Os rebeldes foram jogados na estória de forma muito superficial.

A Escolha em si, é mais focada no romance de Maxon e America e no amadurecimento desses personagens. Desde o começo vemos que Meri não quer deixar ser consumida pelas regras do Rei e apesar do medo, fica claro que ela não vai fazer o que não se sentir à vontade. Estejam preparados para a Condenação, foi a melhor parte do livro. Maxon, apesar de algumas atitudes dele serem irritantes, finalmente mostra potencial para ser um Rei de verdade, o que demonstra claramente seu amadurecimento. Para mim, America e Maxon se completam, um se apoia no outro em decisões e desafios e isso é algo muito bonito, pois vemos a estória se desenvolvendo para o grande final de conto de fadas. Em relação a Aspen, achei o desfecho que criaram para ele muito forçado, para quem antes dizia amar incondicionalmente, ele até que a esqueceu bem rápido, mas pelo menos não mataram ele só pra America ficar com o Maxon por ser a única opção.aescolha3

Como um todo, a série é ótima e deliciosa de ler. A capa é maravilhosa, a revisão foi perfeita e não tem a aquela folha branca que dói os olhos ao ler. Ouvi por aí que a Kiera Cass vai escrever um conto intitulado de A Rainha e eu estou ansiosíssima para ler. Acho que todos estão curiosos para saber como nossa America vai se comportar como rainha, né? Um ótimo conto de fadas moderno, com muito romance, ação e tensão política.

Playlist para acordar

Finalmente as minhas aulas vão começar. Quando esse post for pro ar eu já estarei numa sala de aula tentando fazer amizades ou morrendo de preguiça de acordar cedo pra não perder o ônibus. Apesar da preguiça, estou muito ansiosa para voltar a estudar e ter uma rotina cansativa e sem graça de estudos, parece ironia mas tô falando sério gente.

Melhor do que fazer algo que você gosta é começar o dia ouvindo músicas que te deixam felizes e expulsam o sono e a preguiça (eu preciso muito disso). Para isso, fiz uma playlist especial para quem acorda cedo e fica bancando o zumbi até acordar de verdade lá pelas 10 horas da manhã. Aperta o play e acorda!

Games: Alice in Madness Returns

Não é difícil de perceber que eu sou apaixonada pelo universo criado pelo Lewis Carrol. O conto da garotinha que caiu numa toca de coelho e foi parar num mundo chamado País das Maravilhas onde viveu muitas aventuras completamente nonsense inspirou e continua inspirando diversos artistas em todos os meios de criação.

Alice in Madness Returns é a continuação de American McGee’s Alice lançado em 2000 para Windows e Mac. Dando sequência ao jogo, ele agora nos mostra uma Alice insana, acreditada que causou o incêndio que destruiu sua casa e matou a sua família. Na estória Alice faz tratamento de hipnose com o Dr. Angus Bumby e tem que esquecer todas as suas memórias.

Alucinada, Alice vai parar numa versão macabra do País das Maravilhas que foi corrompida pelo Trem Infernal. Depois de se encontrar com o gato de Cheshire descobre que não é ela quem está causando aquilo e sim algo de fora, e então Alice começa a procurar a origem do trem.

Alice tem que recuperar suas memórias escondidas pelos lugares que passa e pegar as garrafas que a fazem encolher (Shrink) e assim encontrar pistas escondidas. O jogo é dividido em capítulos, mostrando sempre um lugar já conhecido por todos porém corrompidos por monstros e destruição. 

Vamos conhecendo a história de Alice e o que aconteceu em Wonderland ao passar das fases, mostrando sempre flashbacks de seu passado em Londres e informações sobre o Trem Infernal que personagens como Chapeleiro Maluco, a Rainha de Copas e a Lagarta dão em certo momento do jogo, o que nos indica que não foi Alice quem causou o incêndio que matou a sua família e não corrompeu o país das Maravilhas com a sua insanidade.

O jogo foi desenvolvido pela Spicy Horse e publicada pela EA nas plataformas X-box 360, Playstation 3, Microsoft Windows e Apple iOS. É um jogo single-player de gênero ação e aventura com gráficos lindos e figurinos que valem a pena dar uma paradinha só pra dar uma admirada a mais. Uma continuação do jogo vai ser lançada em Dezembro desse ano e se chamará Alice: Otherlands.

Não sou especialista em resenhar jogos, para falar a verdade, esse é o primeiro jogo que eu joguei de verdade então não posso dar aquelas informações que só quem é Gamer pode dar. Isso é um resenha de leigo para leigo, então espero que gostem.

Resenha: Cidades de Papel

John Green, 361 páginas, Rio de Janeiro – 2013. Editora Intrínseca. Título Original: Paper Towns

cidadesdepapel1

Margo sempre adorou um mistério. E, com tudo o que aconteceu depois, nunca consegui deixar de pensar que ela talvez gostasse tanto de mistérios que acabou por se tornar um.

Este é o terceiro livro do John Green que eu leio e novamente sua estória me encantou tanto quanto as outras. Desta vez, nosso protagonista é Quentin Jacobsen, um garoto relativamente normal (o mais normal que um adolescente possa ser), que está cursando o último ano do Ensino Médio na cidade da Flórida e era vizinho de Margo Roth Spiegelman, o que ele considera como um milagre.

A estória começa quando Quentin e Margo ainda crianças encontram um cara morto ao pé de uma árvore. Margo achava que ele tinha se matado porque os fios de sua cabeça haviam arrebentado. Os dois crescem e seguem caminhos diferentes mas não esquecem do homem morto.

Tudo corria perfeitamente normal na vida de Quentin até o dia 5 de Maio, quando ninguém menos que sua paixão platônica Margo Roth Spielgelman invade seu quarto convidando-o para uma aventura. Obviamente ele aceita e juntos eles cometem alguns delitos como invadir o SeaWorld, o prédio SunTrust e largar uns bagres pros amigos traidores de Margo.

No fim da noite Quentin tem certeza que aquele fora o melhor dia de sua vida. Com a sensação de que as coisas mudariam e teria Margo como uma grande amiga, Quentin descobre no dia seguinte que a garota desaparecera – como já tinha feito antes – mas diferente de quando fugiu com o circo, dessa vez parecia que ela não ia voltar. cidadesdepapel

É muito difícil ir embora – até você ir de fato. E então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo.

Sempre que Margo fugia de casa, deixava pistas para seus pais encontrarem-na, mas eles nunca entendiam. Dessa vez, Quentin tinha certeza que as pistas que ela deixara era pra ele encontra-la porém a cada vez mais parece que aquela fuga de Margo seria a última de sua vida. Pensando nisso, Quentin vai à procura das pistas e do mistério de Margo Roth Spielgelman.

Seguindo pistas e procurando por cidades de papel, Quentin foge da colação de grau com seus amigos Ben, Radar e Lacey procurando pela amiga perdida e encontrando uma grande aventura pela frente.

Com uma escrita leve e divertida, salpicada de diálogos engraçados e momentos de reflexão, Cidades de Papel é uma ótima leitura que nos ensina a olhar as pessoas como pessoas de verdade. Apesar do final previsível, a estória não te deixa entediado em momento algum e segue facilmente até o fim.

A cidade era de papel, mas as memórias, não. Todas as coisas que tinha feito ali, todo o amor, a pena, a compaixão, a violência e o desprezo estavam aflorando em mim.

101 coisas em 1001 dias

101em1001 Normalmente as pessoas fazem listas de metas na virada do ano para ter uma direção a qual seguir pelos próximos meses. Eu mesma fiz uma mas sei lá onde ela se escondeu então resolvi fazer essa que além de ser uma lista a longo prazo (dá pra fazer muita coisa em 1001 dias) eu me comprometo a realizar tudo. Essa lista, além de ter muitas coisas óbvias e simples de se realizar, terá pontos desafiadores (para mim pelo menos) que eu acredito que esse seja o objetivo desse tipo de lista, te estimular a realizar seus próprios desafios. Início: 16/07/2014 Término: 13/03/2017

  1. Fazer intercâmbio
  2. Viajar para fora do Brasil
  3. Escrever uma estória
  4. Tirar a CNH
  5. Começar a faculdade
  6. Terminar o curso de inglês
  7. Terminar o curso de informática
  8. Comprar uma câmera semiprofissional (Nikon D3200)
  9. Fazer um curso de fotografia (1 período de fotografia na faculdade serve, né?)
  10. Arranjar um emprego
  11. Tirar a Carteira de Trabalho
  12. Comprar um celular que preste
  13. Juntar dinheiro (isso é possível?)
  14. Praticar algum esporte ou ir a academia
  15. Tirar o passaporte
  16. Fazer aulas de francês, espanhol ou alemão
  17. Reformar meu quarto
  18. Fazer uma tatuagem
  19. Doar sangue
  20. Ficar satisfeita com o meu corpo
  21. Viajar com a família
  22. Conseguir pintar as unhas sozinha
  23. Aprender a usar o Photoshop
  24. Melhorar a minha escrita
  25. Estudar para passar na UFAM (de novo)
  26. Receber o vestido que eu comprei no aliexpress
  27. Tirar mais de 700 na redação do Enem
  28. Comprar uma estante
  29. Ler mais livros em inglês
  30. Planejar uma viagem
  31. Tomar mais suco do que refrigerante
  32. Andar de bicicleta
  33. Fazer um curso de web design
  34. Mudar o cabelo
  35. Chegar aos 50 quilos
  36. Aprender a tocar piano
  37. Ler o sexto livro de As crônicas de gelo e fogo (se for lançado antes de terminar o prazo)
  38. Passar com notas altas no primeiro período da faculdade
  39. Fazer um ensaio fotográfico inspirado em Alice no país das maravilhas
  40. Adotar um cachorro
  41. Começar a juntar dinheiro pra comprar meu apê
  42. Fazer um diário de intercâmbio
  43. Publicar um livro
  44. Comprar uma GoPro
  45. Tirar mais de 700 no TOEIC (765 pontos, uhu!)
  46. Fazer o TOEFL
  47. Diminuir o gasto com livros e roupas
  48. Fazer aula de tênis de quadra
  49. Ver neve
  50. Não desistir do blog
  51. Investir no blog
  52. Fazer um mochilão
  53. Ganhar flores
  54. Ir num festival de música em outra cidade
  55. Fazer um curso de escrita
  56. Ser mais independente
  57. Viajar com meu namorado de novo ❤
  58. Zerar Super Mario World (meta da infância)
  59. Ajudar um abrigo de animais
  60. Ganhar uma festa surpresa
  61. Fazer uma road trip pela Califórnia
  62. Ir pra São Francisco e ouvir ”If you are going to San Francisco”
  63. Aprender a tocar violão
  64. Fazer trabalho voluntário
  65. Ir a um show, balada ou rave
  66. Comer mais salada
  67. Ter um amigo estrangeiro
  68. Escrever mais textos
  69. Ter um texto meu publicado em um blog, revista ou jornal
  70. Conhecer mais a minha cidade
  71. Fazer aula de dança
  72. Fazer um estágio na área de Jornalismo
  73. Fazer um piquenique
  74. Fazer novos amigos
  75. Reler meus livros favoritos
  76. Fazer um período da faculdade no exterior
  77. Tirar foto debaixo d’água
  78. Doar as roupas que eu não uso mais
  79. Andar de patins
  80. Conseguir parceria com editoras
  81. Fazer um canal do YouTube
  82. Andar a cavalo
  83. Ter um domínio próprio
  84. Furar um piercing
  85. Trocar livros
  86. Fazer um varal de fotos
  87. Ler 5 livros sobre escrita e fotografia (01)[A jornada do escritor), (Sobre a escrita), (Os segredos da criatividade), (Como narrar uma história)
  88. Ir ao ginecologista
  89. Escrever no blog pelo menos 1 vez por semana até o final do ano Fuen
  90. Usar mais fotos minhas no blog
  91. Comprar um tênis novo
  92. Ter o visto americano
  93. Fazer trilha
  94. Voltar para a academia e ficar pelo menos 4 meses lá
  95. Fazer um ensaio de fotos de nu artístico
  96. Ser fotografada em um ensaio de nu artístico
  97. Dar aulas
  98. Comprar um coturno
  99. Comprar um óculos de sol
  100. Pintar uma parte do meu cabelo de rosa, azul ou roxo
  101. Aprender a fazer quadradinho hahaha

Ufa! Muita coisa pra fazer. Deixei 10 itens faltando pra preencher até o final dos 1001 dias, porque até lá, quem sabe, posso ter metas novas.

Evitei colocar coisas bestas na lista como ”Fazer tudo o que tem nessa lista” e coloquei coisas que já estão em andamento como tirar a CNH e terminar o curso de inglês. Gostaram da lista? Tem algum item que você se identificou? Também tem uma lista de 101 coisas em 1001 dias? Me mostra!