Filmes para assistir no Halloween

Happy Halloween!  Hoje, no dia 31 de Outubro se comemora o Halloween, dia que, supostamente o véu entre o nosso mundo e o mundo dos espíritos se enfraquece e eles andam livremente pela ruas (essa definição é fruto de muitos filmes). No Brasil, não temos o costume de celebrar essa data (a não ser em cursinhos de inglês e festas à fantasia), mas na América do Norte o Halloween é muito importante para as crianças, que se fantasiam e vão às ruas pedir doces nas casas, perguntando ”Tricks or treats?”. Euzinha aqui, prefiro assistir filmes e a lista de filmes hoje é exatamente sobre isso.

Nightmare before Christmas

Filme clássico de Halloween (e Natal) dirigido pelo Tim Burton. No longa, Jack Skellington vive na ”Cidade do Halloween” e é considerado o ”Rei das Abóboras”, o mais assustador de todos. Certo dia, ele acaba entrando na ”Cidade do Natal” e fica encantando pelos sentimentos do Natal e tenta explicar para os outros habitantes da Cidade do Halloween, que não compreendem muito bem. Jack decide assumir o Natal e sequestra o Papai Noel, decidindo assumir o seu lugar.

A Hora do Pesadelo

1, 2, Freddy’s coming for you. 3, 4, better lock your door. 5,6, grab your crucifix. 7,8, gonna stay up late. 9,10,never sleep again… Ô músiquinha agoniante. No filme, Fred Kruger foi queimado vivo por molestar crianças na Elm Street. Alguns adolescentes começam a ter pesadelos muito reais em que são perseguidos pelo homem deformado e com mãos de ferro, onde para sobreviver, é preciso acordar.

O Chamado

Quem nunca teve medo da televisão chiando por causa desse filme que atire a primeira pedra. Na história, uma jornalista investiga a morte da sobrinha e acaba encontrando uma fita com um  vídeo pra lá de esquisito. O vídeo em questão está ”amaldiçoado” e faz com que as pessoas que o assistam morram exatamente sete dias depois. Tentando desvendar o mistério e evitar sua morte (e a do seu filho já que ela foi idiota de não esconder o vídeo), Rachel descobre os horrores por trás da fita e sobre a garotinha do filme.

Jogos Mortais

Até hoje não consigo assistir os mil filmes que tem dessa série sem fechar os olhos quando algo acontece, não tenho estômago pra isso, gente! Nos filmes, certas pessoas acordam desnorteados em algum lugar desconhecido presos em armadilhas mortais feitas pelo serial killer Jigsaw. Eles têm a chance de sobreviver, mas tem que correr contra o tempo e fazer um pequeno sacrifício… São filmes terríveis, agoniantes e cheio de sangue falso.

Invocação do Mal

Pra mim, é o melhor filme de terror de todos os tempos. Não por dar medo (e dá), mas por ter uma história boa e não ser um daqueles filmes de terror sem pé nem cabeça cheio de música de suspense pra te dar um susto quando você estiver desprevenido. O longa é baseado em fatos ocorridos na década de 1970 nos Estados Unidos. Quando um casal vai morar em uma casa com suas cinco filhas, coisas estranhas começam a acontecer e eles decidem chamar um famoso casal que investiga acontecimentos paranormais. Nisso, o casal Warren descobre que há um mal muito poderoso naquela casa e eles precisam descobrir o que é e porque aquilo estava acontecendo. Foi desse filme que todos conheceram a famosa boneca Annabelle, o qual o filme está em cartaz (assisti e não gostei, me julguem).

Anúncios

Sobre minha faculdade de Jornalismo

Se tem algo que abalou as minhas estruturas esse ano, foi entrar na faculdade. Para quem me acompanha desde o início do blog, sabe que eu comecei a fazer faculdade de Letras na Universidade Estadual do Amazonas e desisti para começar a faculdade que eu queria mesmo: Jornalismo. Sempre me perguntam porque eu fiz essa ‘loucura’ e eu os respondo: Para alcançar meu objetivo final, a faculdade de Letras era maravilhosa para eu crescer na literatura e na escrita, mas eu não sinto paixão alguma em começar a minha carreira dando aula para turmas de Ensino Médio. Pode parecer preconceito e sim, em algum momento da minha vida eu quero repassar os conhecimentos que eu adquiri para jovens, mas não enquanto eu posso fazer muito mais.

Porque escolheu Jornalismo então? Sendo Jornalista eu estou sempre em contato com o mundo, com pessoas e experiências que normalmente outras pessoas não teriam. Eu posso continuar escrevendo e minha ascendência na área dependeria disso (e outros fatores como responsabilidade, dinamismo, competência e etc). Já me alertaram que ser jornalista pode ser perigoso em alguns momentos e não tão remunerado quanto eu gostaria, mas definitivamente existem empregos piores. É um risco que eu pretendo correr.

Mas então, o que estuda a faculdade de Jornalismo? Como ainda estou no primeiro período, não posso entrar em detalhes sobre as matérias que eu ainda vou ter, portanto só falarei da minha grade nesse semestre. Meu curso é noturno e tenho seis matérias ao todo, sendo ministrada uma matéria por dia em três tempos de aula (19:10 às 21:40) com exceção as quintas e sextas que tenho duas matérias e quatro tempos de aula (18:20 às 21:40). O primeiro período é bem básico e introdutório, então não tenho matérias tão focadas na área de Jornalismo, mas sim na área de Comunicação Social, tanto que tem gente de Publicidade e Propaganda na turma.

Sobre as matérias, primeiramente eu tenho Sociologia, que é praticamente a mesma coisa que deram no Ensino Médio (sai do meu pé, Durkhein!). Depois vem Economia que diferente do que eu achei no primeiro dia de aula, não tem cálculo nenhum (Ainda bem), até agora estamos estudando a origem do comércio (aulas de história basicamente) e aquelas leis de mercado chatinhas como lei da oferta, demanda e etc. Quarta-feira é dia de Português que são praticamente as mesmas aulas que eu assisti na UEA (parágrafo padrão, Saussure e etc), nenhuma grande novidade. Logo mais tenho a matéria mais love&hate de todas: Metodologia do trabalho. Ô matériazinha que dá nos nervos. Nela, aprendemos como se deve fazer um trabalho acadêmico corretamente e quando eu digo ‘aprender corretamente’ eu quero dizer usando as normas da ABNT que, meus amigos, são muitas. Também tenho Teoria da comunicação que por enquanto é a minha matéria favorita, pois nela, aprendemos a teoria da coisa toda, desde o surgimento da comunicação,  comunicação verbal, não-verbal, pictórica etc e os estudos do mass media na sociedade. Por último, eu tenho a matéria de Antropologia que, para falar a verdade eu acho muito semelhante à Sociologia com apenas algumas pequenas diferenças.

Vocês têm alguma dúvida sobre a área de Jornalismo? Entrem em contato comigo ou comentem aqui embaixo que eu procurarei responder todas as dúvidas.

Playlist para escrever

Ter inspiração para escrever é uma das coisas mais complicadas para mim. Às vezes passo horas pensando como vou começar um texto e nada me vem à cabeça. Para superar esses bloqueios criativos, além de continuar tentando escrever a melhor forma é ouvir músicas que te fazem feliz. A playlist de hoje é exatamente isso, são músicas importantes para mim de alguma forma que me ajudam a se inspirar e escrever sem parar.

Quer ganhar um intercâmbio?

cacaaodestino.jpg

Viajar é sempre bom. Melhor ainda é estudar no exterior e voltar para casa com boas lembranças e bastante conhecimento. Ainda existe muito preconceito em relação a fazer intercâmbio, mesmo com tantas informações sobre isso. Muitos pensam que só pode fazer intercâmbio quem é rico, mas não, qualquer um pode fazer se tiver determinação e foco. Dependendo do intercâmbio escolhido, pode sair caro sim, mas o investimento dado sem dúvida alguma terá resultado no futuro, seja profissionalmente ou espiritualmente.

Quando uma agência faz concurso onde o prêmio é um intercâmbio é maravilhoso. Agora quando uma agência faz um concurso onde o prêmio é um intercâmbio por mês durante um ano, não tem nem palavras pra descrever o quão bom é isso, certo? Foi exatamente isso que a World Study fez para comemorar o aniversário da agência. Para participar é só acessar o hotsite da promoção, logar pelo seu Facebook e fazer o cadastro de seus dados, é bem rápido.

O concurso consiste em desafios diários lançados no hotsite ”Caça ao Destino” ou nas redes sociais da Word Study. Cada desafio tem uma pontuação que será somada até o final de cada mês, sendo o participante com mais pontos o ganhador. Além disso, você pode ganhar pontos extras divulgando os desafios realizados nas suas redes sociais. Simples, né? Aproveitem que Outubro começou e participem do desafio desse mês, boa sorte!

10711023_756316787738502_3348381269132838962_n

Para mais informações, leia o regulamento da promoção.

Todas as fotos que ilustram o post foram tiradas da página do Facebook da World Study.

 

Resenha: Maze Runner – Correr ou Morrer

correr-ou-morrer

Quando estava no Ensino Médio (ano passado), tinha um grupinho onde todos eram bookaholics e quando chegava o intervalo sentávamos numa mesa para lanchar e falar sobre livros. Nisso, eu sempre conhecia títulos novos e podia discutir sobre os livros que lia (ter com quem falar sobre livros <3). Foi assim que ouvi falar sobre a saga de Maze Runner, mas, como na época estava ficando louca com os estudos para os vestibulares, nem dei bola. Esse ano, quando vi o trailer no cinema foi como se tivesse dado um clique na minha mente porque nem lembrava mais dessa história. Obviamente, procurei ler o livro e boom, li tudo em dois dias.

A história começa com um garoto preso numa caixa de metal sem se lembrar quem era ou como foi parar lá. Aos poucos, ele consegue lembrar o próprio nome: Thomas. Quando a caixa se abre, há muitos garotos do lado de fora olhando para ele e falando coisas que ele não entendia muito bem. Logo, Thomas descobre que está num lugar cercado por muros altos chamado de Clareira e que uma vez por mês um novo garoto chegava pela Caixa sem memórias da mesma forma que ele.

Thomas percebe que o lugar é cheio de mistérios e pretende descobrir como sair dali de qualquer forma. Como os Clareanos hesitam em contar para ele sobre os segredos do lugar, Thomas decide encontrar as respostas e (com a ajuda de Chuck, o melhor personagem do livro) descobre que estão no meio de um labirinto, o qual as portas se fecham todas as noites e ninguém além dos Corredores tem a permissão de entrar lá. Os Corredores são garotos que correm pelo labirinto o dia inteiro mapeando o local e tentando achar uma saída, o que acontece a dois anos.

Como disse antes, uma vez por mês um Novato chegava pela caixa, mas Thomas parece ter desencadeado algo pois apenas dois dias após sua chegada, a Caixa trouxe uma garota e com ela uma mensagem: ”Ela é a última”. Os Clareanos então se sentem mais pressionados para descobrir a saída do labirinto, desvendar o mistério e a razão de terem colocado-os ali e principalmente sobreviver aos monstros do labirinto.

Maze-Runner-11

No início da história eu fiquei meio confusa com todo o mistério e principalmente com as gírias que os Clareanos usavam – trolho, mértila, plong e etc – mas com o decorrer da trama fica mais fácil de entender e até compreender um pouco do mistério envolvido. A escrita de Dashner é ótima, bem suave de ler e o enredo criado foi genial (apesar de ter uns personagens meio irritantes). Para quem espera um romance na história vai ficar decepcionado, acredito que exista um romance entre o Thomas e a Teresa mas como eles não lembram de nada não tem como dizer ainda. Talvez as coisas evoluam nos próximos volumes, conto para vocês quando ler porque sim, vale a penar continuar lendo a história.

O final da história é trágico e bem elaborado. Algumas perguntas foram respondidas mas claro, mil outros mistérios surgiram. Ai que dó. Fiquei mais curiosa ainda para ler a continuação. Aproveitando a deixa, a adaptação cinematográfica continua em cartaz nos cinemas brasileiros contando com um elenco ótimo (Kaya Scodelario e Dylan O’Brien gente!) e uma adaptação muito boa.

Maze-Runner