Não é preciso dizer adeus

150. Descreva um momento guardado em sua mente em detalhes, e escreva o motivo de lembrar-se dele.

Suppose I never ever met you
Suppose we never fell in love
Suppose I never ever let you
Kiss me so sweet
And so so-o-o-o-oft”

(Fidelity – Regina Spektor)

Você dizia sempre: Está é a última vez, apenas uma despedida. E eu, o bobo apaixonado aceitava suas decisões sem contestar. Mas eu sabia, assim como sabia o quanto era errado o que fazíamos, que não seria a última vez. Estávamos presos no ciclo vicioso de algo que nunca daria certo. Eu e você. Afastei o pensamento triste da minha mente com um suspiro baixo e coloquei seu cabelo para trás da orelha. Seus olhos claros seguiram minha mão até se fechar em sua nuca quente. Você sorriu de maneira tímida da mesma forma que sempre sorria quando estávamos assim, conectados. Logo seu rosto ficaria tão corado que era possível perceber mesmo no escuro. Eu não estava preparado para perder esses momentos.

Sorri quando você mordeu os lábios, esperando por mim. Você nunca viria para meus braços sem que eu a puxasse, nunca seguraria minha mão em público. Mas era impossível resistir aos simples gestos quase imperceptíveis que você fazia para eu me aproximar. Encostei nossos lábios com delicadeza, alongando o momento, puxando-a para mais perto de mim. Estava a beira de implorar para que você não fosse embora, pois na minha cabeça, você era minha. Mas a realidade era diferente. Você nunca seria minha, não é mesmo? E você sabia disso desde o começo. Você me alertou e eu não pude dar ouvidos. Você só pertencia a si mesma.

Puxei-a para mais perto de mim e seus braços envolveram meus ombros em um abraço. Como era possível você ser tão meiga e tão dura ao mesmo tempo? Senti seus seios subirem e descerem acompanhando a sua respiração acelerada. – Esta é a última vez. – Você repetiu no meu ouvido e afastou o rosto o suficiente para alcançar meus lábios por um último segundo. – Boa noite. – Você disse se afastando enquanto eu tentava em vão segurá-la um momento mais. Você não olhou para trás nenhuma vez. E diferentemente do que eu esperava, esta foi mesmo a última vez.

Obs: Texto fictício.

Anúncios

5 comentários sobre “Não é preciso dizer adeus

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s