O amor existe?

Uma reflexão não romântica para o dia dos namorados.

Fonte: We heart it

Hoje eu percebi como o amor é relativo. Conversando com um colega de trabalho, ele me disse a seguinte frase: ”Eu amo a minha namorada. Ela é perfeita para mim e eu fico meio assim de trair ela… Mas tem que variar né.” Ué, mas eu achava que amar alguém de um jeito romântico era só ter olhos para uma pessoa. Era se apaixonar todos os dias pela mesma pessoa. Sorrir que nem bobo. Beijar em câmera lenta com o pôr do sol como plano de fundo. Será que isso é apenas coisa de filme?

Não obstante, ele lança mais uma: ”Não tem como evitar, todo homem faz isso”. Fiquei logo paranóica. Será que todo homem fazia mesmo isso? Enganava, mentia, traia e transformava o amor em um sentimento repleto de ilusão? Então não havia saída, se me apaixonasse só teria duas opções: ser enganada ou ficar magoada quando descobrisse tudo? O amor não parece ser tão bom assim quando se vê desse ângulo.
De que adianta amar de mentira? Amar pela metade? Amar e continuar procurando em outros o que você já encontrou? Isso não é amor, é um sentimento distorcido da ideia que se tem de amor. Ou é apenas carência. Querer estar com várias mas ter um ”amor fixo” para os momentos de solidão. Não dá pra acreditar.
O amor existe. Basta acreditar. Basta procurar. Amar não é mentir, enganar, trair. Não é só sexo. É falar a verdade por mais dura que seja. Cometer erros que possam ser concertados. É estar ao lado nos momentos bons e ruins. É sorrir depois de um beijo, mesmo que não seja em câmera lenta. Mesmo que não tenha pôr do sol. Mesmo que o diretor não grite ”Corta” para refazer a cena. Não é algo dos filmes. É algo real. Pode estar distorcido, falsificado e meio errado para algumas pessoas mas ele está lá. Em algum lugar.
                                                                                                                                                     O amor existe.

Anúncios

4 comentários sobre “O amor existe?

  1. meu deus que texto mais lindo *–*
    “O amor existe. Basta acreditar. Basta procurar. Amar não é mentir, enganar, trair. Não é só sexo. É falar a verdade por mais dura que seja. Cometer erros que possam ser concertados. É estar ao lado nos momentos bons e ruins. É sorrir depois de um beijo, mesmo que não seja em câmera lenta. Mesmo que não tenha pôr do sol. Mesmo que o diretor não grite ”Corta” para refazer a cena. Não é algo dos filmes. É algo real. Pode estar distorcido, falsificado e meio errado para algumas pessoas mas ele está lá. Em algum lugar.” :’)

    Beijos, Love is Colorful

    Curtir

  2. Que lindo o seu ponto de vista! Confesso, fiquei meio assustada com o comentário do seu colega haha, chocada na verdade. Concordo com você, o amor é relativo, acredito que seja que nem uma casa de tijolos, que aos poucos nós vamos construindo. Cumplicidade, confiança, lealdade e daí por diante, nós vamos montamos nosso amor conforme o queremos, e no caso do seu colega, provavelmente se vier uma tempestade a casa dele iria desmoronar, viu haha.
    Fiz meu blog recentemente, se quiser conhecê-lo ficarei bastante feliz, quedasetropecos.wordpress.com , beijos!

    Curtir

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s