Balanço geral de 2016

2139478d731f2d1ece8a29f1dfbb3759Nós, numa tentativa de acharmos o culpado pelas situações adversas temos a incrível mania de culpar o ano pelas coisas ruins que nos aconteceram. Se você entrou no Twitter essa semana, sem dúvidas percebeu que 80% das pessoas estão torcendo para que esse ano acabe de uma vez. Claro que ninguém culpa de verdade o número 2016 pelas tristezas que aconteceram mas com a chegada do ano novo, a esperança de que tudo será renovado é motivo de ansiedade.

Os últimos doze meses para mim foram difíceis. Meu relacionamento acabou, meus projetos falharam e mais uma vez meu intercâmbio não deu certo. Foi ruim lidar com tudo isso ainda mais com a minha tendência a prolongar o sofrimento mais do que é necessário. Recomendo que não façam isso. Tive momentos difíceis financeiramente, vi alguns sonhos se despedaçarem na minha frente, perdi pessoas queridas e me senti sozinha mesmo rodeada de pessoas.

Meu erro foi sofrer demais. Não aceitar que certas coisas não eram culpa minha. Não era o tempo certo. Me deixei chegar no fundo do poço para pegar impulso para sair. Bem, antes tarde do que nunca, não é mesmo? A partir do momento que eu aceitei que nem tudo aconteceria do jeito que eu queria e que eu deveria pegar leve comigo mesma, as coisas melhoraram.

As coisas não mudaram de um dia para outro. Foi um passinho de cada vez, como um bebê aprendendo a andar. Primeiro, me matriculei na academia. Percebi que tinha que cuidar mais do meu corpo e principalmente da minha mente. Também ousei gastar dinheiro com massagens e não estou nem um pouco arrependida. Mas o que me ajudou mesmo a sair do fundo do poço foi me reaproximar dos meus amigos. Sem eles, quero nem pensar onde estaria. Eles foram as melhores pessoas desse ano.

Foi um ano cheio de desapontamentos mas que serviram para me ensinar sobre mim. Sempre tive a autoestima bem baixa mas aprendi que eu sou uma pessoa maravilhosa. Que eu, Kamila, consegui chegar onde nunca imaginei que estaria e que coisas grandiosas estão destinadas para mim se eu me atrever a lutar por elas. Aprendi que eu posso ficar sozinha, sair de carro no meio da noite, viajar, beber uma cerveja depois da aula, me exercitar e principalmente me amar sem ter a aprovação de alguém antes. E isso é maravilhoso.

E o melhor de tudo, é só o começo.

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s