Resenha: A revolução dos bichos

George Orwell, tradução Heitor Aquino Ferreira; posfácio Christopher Hitchens. – São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2007. ISBN: 978-85-359-0955-5

Sinopse: Cansados da exploração a que são submetidos pelos humanos, os animais da Granja do Solar rebelam-se contra seus donos e tomam posse da fazenda, com o objetivo de instituir um sistema cooperativo e igualitário, sob o slogan ”Quatro pernas bom, duas pernas ruim”.
Mas não demora muito para que alguns bichos – em particular os mais inteligentes, os porcos – voltem a usufruir de privilégios, reinstituindo aos poucos um regime de opressão, agora inspirado no lema ”Todos os bichos são iguais, mas alguns bichos são mais iguais que outros”. A história da insurreição libertária dos animais é reescrita de modo a justificar a nova tirania, e os dissidentes desaparecem ou são silenciados à força.
Instrumentalizada na época da Guerra Fria como arma anticomunista, A revolução dos bichos transcende os marcos históricos da ditadura stalinista que a inspirou e resplandece hoje, passados mais de sessenta anos de seu surgimento, como uma das mais extraordinárias fábulas sobre o poder que a literatura já produziu.

Cansados de serem explorados pelos humanos e estimulados pelos porcos, os animais da Granja do Solar fazem uma revolução e expulsam os humanos da granja. A granja passa então a se chamar Granja dos Bichos onde todos trabalhariam por igual, sem nunca serem explorados ou passarem fome, vivendo em paz sob as regras que chamaram de Animalismo. O animalismo pode ser resumido pelo slogan ”Quatro pernas bom, duas pernas ruim”, o que ilustra o sentimento de desprezo dos animais para os humanos.

Aos poucos, alguns bichos mais inteligentes – os porcos – vão mudando e alterando a paz para os animais, trazendo novamente o regime de opressão que antes existia. Os animais agora trabalhavam em dobro, passavam fome e não podiam reclamar ou eram silenciados. A obra, escrita em 1945 (fim da Segunda Guerra Mundial) é uma metáfora que satiriza a ditadura stalinista.

O objetivo do autor era escrever uma história simples para que todos entendessem o significado. E ele conseguiu. As atitudes de alguns animais da Granja dos Bichos são fáceis de relacionar com figuras da União Soviética. As execuções em massa, a morte de Sansão que trabalhara até morrer, Napoleão representando Stálin e o perseguido Bola-de-Neve como Trotski.

George Orwell viveu entre 1903 e 1950, quando morreu de tuberculose. Em vida, Orwell foi escritor, jornalista, socialista e também serviu na Polícia Imperial Indiana. George Orwell, ao escrever A revolução dos bichos procurava denunciar o mito soviético. Sobre isso ele disse:
”Pensei em denunciar o mito soviético numa história que fosse fácil de compreender por qualquer pessoa e fácil de traduzir para outras línguas. No entanto, os detalhes concretos da história só me ocorreriam depois, na época em que morava numa cidadezinha, no dia em que vi um menino de uns dez anos guiando por um caminho estreito um imenso cavalo de tiro que cobria de chicotadas cada vez que o animal tentava se desvair. Percebi então que, se aqueles animais adquirissem consciência de sua força, não teríamos o menor poder sobre eles, e que os animais são explorados pelos homens de modo muito semelhante à maneira como o proletariado é explorado pelos ricos.”

Antes de ser publicado, A revolução dos bichos foi rejeitado por vários editores pois a sátira presente na obra era clara e em 1945, os soviéticos eram aliados dos Estados Unidos e Inglaterra na luta contra o nazismo. Anos depois com a Guerra Fria e a bipolarização do mundo em Capitalismo versus socialismo, os capitalistas usaram a obra para disseminar o anticomunismo. Vale lembrar que Orwell se declarava socialista e sua obra foi usada pelos capitalistas de maneira errônea.

Hoje a obra é considerada um clássico e continua bastante atual apesar de ter sido escrita a mais de 50 anos. A mensagem que o autor quis passar é clara: o poder pode correr uma pessoa, um ideal, uma filosofia.

Anúncios

Livros para ler nas férias

Já é metade de Janeiro, as férias estão quase acabando e se você assim como eu não viajou e e está passando as férias dormindo, assistindo netflix e lendo, você vai gostar da lista abaixo.

Mau_ComeçoMau Começo – Série Desventuras em série – Lemony Snicket – Cia das Letras

Mau começo é o primeiro livro da série Desventuras em série, escrito pelo Lemony Snicket. O livro conta a triste história dos irmãos Baudelaire – Violet, Klaus e Sunny – que perdem os pais num incêndio misterioso e tem que ir morar com um parente muito muito distante chamado Conde Olaf. Os irmãos Baudelaire são as pessoas mais azaradas do mundo. Podíamos dizer que eles têm muitas aventuras pela frente mas na verdade, como o título sugere, eles passam por várias desventuras. Mesmo coisas que não tinham como dá errado, com eles dá. Claro, a maioria das desventuras são causadas por causa do Conde Olaf, que persegue os irmãos devido a herança que eles possuem. É um livro divertido, rápido (apesar de serem 13 livros) e com uma leitura bem leve.

220px-LostSymbol

O símbolo perdido – Dan Brown

O símbolo perdido é o quarto livro do Dan Brown que eu li. Assim como os outros três livros, O símbolo perdido é carregado de simbolismo e história. Robert Langdon é chamado para dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos por Peter Solomon, um velho amigo maçom de Langdon, Quando chega lá, descobre que não há palestra alguma e Solomon está desaparecido. Robert deve então procurar um tesouro maçom perdido e desvendar os segredos da maçonaria para conseguir salvar seu amigo.

revolução-dos-bichosA Revolução dos bichos – George Orwell – Cia das Letras

A revolução dos bichos é uma espécie de parábola protagonizada por animais. Insatisfeitos com a forma que eram tratados, os animais da Granja do Solar se revoltam contra o fazendeiro e tomam a fazenda para si mesmos. Nisso, querendo ser animais livres, eles criam um conjunto de regras os quais intitulam Animalismo. As regras são coisas simples como não matar outros animais, não beber álcool, não deitar em camas. E assim foi seguindo a vida. Mas com o tempo, os animais perceberam que as coisas não tinham mudado como eles imaginaram. A história é uma metáfora contra o regime ditatorial Stalinista durante a Revolução Russa. Vale ressaltar que o livro foi lançado em 1945, ano em que ainda ocorria a Segunda Guerra Mundial e uma vez que os EUA e a Inglaterra ainda eram Aliados da União Soviética, eles criticaram a obra. Porém, quando a Guerra Fria começou e o mundo ficou polarizado entre os EUA e URSS, os EUA utilizaram a obra de George Orwell para disseminar o anticomunismo.

capa_a_5_onda_filmeA 5ª Onda – Rick Yancey – Editora Fundamento

A 5ª Onda já foi resenhado aqui no blog mas vale a pena falar mais um pouquinho. A história aborda ataques alienígenas de uma forma completamente inovadora. Os ataques são chamados de Ondas. Na primeira Onda os Outros (como são chamados os alienígenas) enviaram um pulso eletromagnético que cortou toda a energia do planeta. Na 2ª Onda tsunamis invadiram o litoral do mundo todo, matando milhares de pessoas. Na 3ª Onda eles espalharam uma doença aviária que levou mais de milhares de pessoas à morte. Apenas os que eram imunes a doença sobreviveram. Na 4ª Onda vieram os Silenciadores. Ninguém nunca tinha visto os Outros porque eles já estavam entre nós. Os Silenciadores eram Outros disfarçados de humanos que assassinavam qualquer pessoa que cruzasse o seu caminho. Não havia em quem confiar. Cassie, a protagonista, sobrevive as ondas mas perde a família e sabe que não deve confiar em ninguém. Mas tudo muda uando ela conhece o misterioso Evan Parker. Para saber mais sobre a história, confira a resenha aqui.

*Compre o livro com a capa e sobrecapa com o pôster do filme com 30% de desconto.

*O filme estreia dia 21 de Janeiro nos cinemas.

A herdeira – Kiera Kass – Editora Seguinte

A herdeiraA história de A herdeira acontece 20 anos após o final de A Escolha. A protagonista é Eadlyn, primeira filha da Rainha America e do Rei Maxon e consequentemente herdeira do trono de Illéa. Eadlyn tem uma personalidade forte, confiante e quando a hora chegar vai se tornar uma ótima Rainha. Mas antes disso, para acalmar os rebeldes, a herdeira deve participar de uma nova Seleção onde ela deverá escolher seu príncipe, mas Eadlyn não quer um príncipe e vai fazer de tudo para sabotar a Seleção.

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard – Editora Seguinte10838062_629184237215224_2824641707400954813_o

Nessa distopia, a sociedade é comandada por uma monarquia e o povo é dividido entre sangue vermelhos e sangue prateados. Os de sangue prateado, por possuírem poderes especiais são a elite e os vermelhos são considerados inferiores por não terem poder nenhum. Tudo muda quando Mare Borrow descobre ter poderes. Mas como seria possível uma sangue vermelho ter poderes de prateados?

Gostaram da lista? Já conhecem ou leram algum desses livros? O que acharam?

Resenha: Objetos Cortantes

Gillian Flynn – 1ª edição. – Rio de Janeiro : Editora Intrínseca,2015. 256 p. ISBN: 978-85-8057-658-0

Sinopse: Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.
Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.objetos cortantes 2

Objetos Cortantes foi o segundo livro que eu li da autora e é sua obra de estreia. Por ter ficado muito empolgada com Garota Exemplar, acabei criando muita expectativa na história e me decepcionei um pouquinho. Mas só um pouquinho. Novamente, a autora criou um enredo maravilhoso, cheio de mistério, assassinato e drama psicológico.

A história é contada do ponto de vista da Camille Preaker, uma jornalista de Chicago recém saída de um centro psiquiátrico que, a pedido de seu Editor Frank Curry deve voltar para sua cidade natal em Wind Gap, no Missouri para cobrir o assassinato não resolvido de duas crianças. Curry acredita que as duas meninas assassinadas foram vítimas de um serial killer e Camille, como era uma moradora local, conseguiria informações para fazer uma grande reportagem exclusiva e garantir o prestígio do Jornal. Mesmo ressentida com sua família, com a cidade e com tudo o que deixou para trás ela volta a cidadezinha pondo em risco sua sanidade e sua própria vida.

O teor psicológico é mais presente nessa história devido ao passado de Camille. Ter que lidar com a relação difícil com a mãe, uma irmã morta, uma meia-irmã desconhecida e o passado conturbado gera uma inquietação que ela tenta evitar mas não consegue. Além de lidar com seus próprios problemas, Camille tem que traçar o perfil psicológico do assassino das duas garotinhas e descobre que tem muito mais em comum com as vítimas do que pensava.

Outra coisa que eu achei bem interessante foi o lado profissional da Camille, que mesmo que muitos pensem que tudo se trata de vender o assassinato na mídia, ela é bem sensível em relação a tudo. Não é a primeira vez que Flynn utiliza sua experiência no jornalismo em seus personagens, fato que eu estou gostando muito. Porque apesar de muitos verem a profissão como algo glamuroso, a maioria vê apenas o lado negativo, colocando o jornalista na posição de vendedor de sofrimento e tragédia e não propagador de notícias.

A história demorou um pouquinho para me conquistar, deixando a leitura muito arrastada no começo. Fiquei até entendiada. Claro que, da metade pro final, com o cerco sobre o assassino se fechando e o mistério começando a ser revelado, tudo começou a melhorar. Mesmo tendo lido quem era o assassino, fiquei pasma, chocada e completamente fascinada com o desfecho da história. Mais uma vez, a autora fez uma reviravolta gigantesca e transformou um final previsível em algo inimaginável. Virei fã da Gillian Flynn com certeza.

 

 

Resenha: A marca de Atena – Os heróis do Olimpo

Rick Riordan – Rio de Janeiro : Editora Intrínseca, 2013. 480p. Os heróis do Olimpo – Volume 3. ISBN: 978-85-8057-310-7

Sinopse: Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação, e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.
Os problemas de Annabeth não param por aí, ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?marcadeatena

Quem me conhece sabe que sou fã de Percy Jackson. Eu era do tipo histérica, sabe? Perturbava os atores no twitter, escrevia fanfics, torcia pro filme não ser um horror, tinha camiseta e shippava todos os personagens. Hoje em dia sou mais calma, eu juro. Quando o Rick Riordan lançou a série Os heróis do Olimpo eu fiquei bastante feliz mas muito apreensiva, ainda mais com o fato de que a história não focaria no Percy e ele quase não apareceria na história (inicialmente). Meu preconceito foi tão grande que eu deixei da apreciar a nova história por causa da diferença que havia entre as duas séries. Que coisa feia. Do mesmo jeito li os dois primeiros livros da série de mal gosto e levou mais de um ano para ler o terceiro. Outro dia senti tanta saudade da série que comprei A marca de Atena e devorei. Foi tão nostálgico. Mas vamos falar desse livro maravilhoso de uma vez.

Em A marca de Atena continuamos com diferentes pontos de vista: da Annabeth, da Piper, do Percy e do Leo. Os heróis finalmente terminam o navio de guerra Argo II e partem para o Acampamento Júpiter para encontrar Percy e selar a paz entre gregos e romanos. Conhecemos um pouco mais sobre o passado do Leo e da Hazel, inclusive a estranha ligação que eles possuem, o que garante cenas hilárias entre Frank e Leo. Além disso, Leo se torna um ótimo protagonista, tendo mais destaque do que Jason e Piper, o casal mais sem graça de toda a série. Os capítulos da Piper se resumiam em dizer o quanto Jason era maravilhoso, reclamar que o romance entre eles não ia bem ou se lamentar por ela não fazer algo certo. O Jason ainda participou de momentos memoráveis na história e a competição de macho alfa entre ele e o Percy me fizeram rir. O Frank, coitado, passou a maior parte da história indo atrás da Hazel por ciúmes do Leo. Ele merecia mais atenção.marca de atena2Mas a grande protagonista da história é sem dúvidas Annabeth. Como o título do livro sugere, Annabeth é escolhida para encontrar a marca de Atena. De tempos em tempos Atena escolhe um de seus filhos para procurar pela marca perdida quando os romanos invadiram a Grécia mas nenhum filho de Atena a encontrara ou voltara vivo. Além de encontrar a marca de Atena, os heróis devem viajar para Roma para salvar Nico antes que o tempo se esgote.

Rick Riordan seguiu em A marca de Atena a mesma fórmula que seguiu nosoutros livros. Os heróis têm poucos dias para chegar a um lugar e salvar alguém, impedindo assim que algo de ruim aconteça com o mundo. E novamente, nenhum deus pode ajudar mas acabam ajudando do mesmo jeito. Apesar de já ser um padrão utilizado por ele desde o primeiro livro de Percy Jackson, ele ainda consegue nos deixar de queixo caído com os acontecimentos. E eu não vou nem começar a falar do final que ele deu… Ah, que agonia.

Como um todo a história é bem gostosa de ler, cheia de aventuras, humor e lutas épicas. Sem contar o romance que esteve muito presente, principalmente no meu shipp favorito de todas as sagas (Percabeth <3). A escrita permanece a mesma dos outros livros: fácil de entender e de não dar vontade de largar até a última página.

Siga o blog nas redes sociais:

Facebook | TwitterInstagram | YouTube | Skoob | Snapchat: milacavalcante

Filme: A 5ª Onda

Olá! Feliz ano novo para todos vocês. Vamos começar 2016 falando de coisa boa? No dia 21 de Janeiro estreia (finalmente) a adaptação cinematográfica do livro A 5ª Onda, escrito pelo Rick Yancey e lançado no Brasil em 2013 pela Editora Fundamento.  O livro conta a história da Cassie, uma adolescente de 16 anos que precisa lutar para sobreviver depois que seres extraterrestres invadem a Terra. Os ataques alienígenas acontecem em Ondas para eliminar a raça humana. Mas você se engana ao pensar que esse é só mais um ataque de criaturas verdes e cabeçudas que saem desintegrando as pessoas com raios lasers. A ficção alienígena é abordada de forma inovadora nesta história, reinventando a maneira que os extraterrestres são relatados. Ficou curioso? Leia a resenha completa do livro ou assistam no Youtube:

Compre o livro com a capa do filme com 30% de desconto

Devido ao lançamento do filme, a Editora Fundamento lançou uma 2ª edição do livro com a capa e sobrecapa com os pôsteres do filme. E o melhor, no site da editora eles estão sendo vendidos com 30% de desconto. Clique nas imagens para conferir: a5ondacapafilme

Agora sim, vamos falar sobre o filme. Primeira notícia boa: a data de estreia foi adiantada para o dia 21 de Janeiro de 2016. Pelo trailer dá pra perceber que a adaptação está sendo bem fiel ao livro e o que o elenco é maravilhoso. Para quem não conhece, Chloe Grace Moretz que interpretará Cassie Sullivan é conhecida pelos seus papéis em Carrie, a estranha, Se eu ficar e Kick-ass. Nicholas Robinson (Jurassic World) será Ben Parish e Alex Roe interpretará Evan Walker. Além deles, temos Liev Schreiber interpretando o Coronel Vosch. O filme é dirigido pelo J Blakeson e está sendo distribuído no Brasil pela SONY PICTURES.

Confiram o trailer e a sinopse oficial:

A Terra repentinamente sofre uma série de ataques alienígenas. Na primeira onda de ataques, um pulso eletromagnético retira a eletricidade do planeta. Na segunda onda, um tsunami gigantesco mata 40% da população. Na terceira onda, os pássaros passam a transmitir um vírus que mata 97% das pessoas que resistiram aos ataques anteriores. Na quarta onda, os próprios alienígenas se infiltram entre os humanos restantes, espalhando a dúvida entre todos. Com a proximidade cada vez maior da quinta onda, que promete exterminar de vez a raça humana, a adolescente Cassie Sullivan (Chloe Grace Moretz) precisa proteger seu irmão mais novo e descobrir em quem pode confiar.

A trilogia

5onda_mar infinito_capa1.inddAlém de A 5ª Onda, a continuação intitulada de O mar infinito já está disponível nas livrarias e também está com 30% de desconto no site da Editora Fundamento. O último livro da trilogia têm previsão para ser lançado no exterior em Maio de 2016.

Fansite dedicado ao A 5ª Onda: http://aquintaondabr.com/

Página oficial do filme: https://www.facebook.com/A5OndaFilme/

Ansiosos? Sigam as redes sociais do blog para acompanhar as novidades:

Facebook | TwitterInstagram | YouTube | Skoob | Snapchat: milacavalcante

Metas literárias para 2016

Fim do ano já está bem aí. Não posso reclamar das minhas leituras de 2015 porque não havia estabelecido metas por conta da loucura que foi esse ano pra mim (70% ruim, 10% péssimo, 20% graças a Deus que eu tenho saude, vida e uma família linda) então li muito pouco e pretendo compensar em 2016. Devido à falta de tempo que tive para ler esse ano acabei comprando muitos livros que ficaram estocados na estante sem nunca terem sido folheados, o que me deixou cheia de leituras pendentes pro ano que vem. Além dos livros que eu já possuo, ainda há uma lista de livros que eu não tenho e gostaria de ler. Grande maioria são livros com a escrita mais séria que eu pretendia a ler faz um bom tempo então agora é a hora. Lembrando que os 15 primeiros livros da lista eu estou desejando então se quiserem me dar de presente, receberei com muito carinho HAHAHAAH. Espero que gostem e um feliz 2016 para todos nós.
metas literarias 1Os miseráveis Edição especial – Victor Hugo – Editora Martin Claret

Aventuras de Alice no país das maravilhas – Lewis Carrol – Editora Globo

Essa loucura roubada que não desejo a ninguém a não ser a mim mesmo amém – Charles Bukowski – Editora 7 letras

Tubarão Edição especial – Peter Benchley – Editora Darkside Books

Ensaio sobre a cegueira – José Saramago – Editora Companhia das Letras

A casa de Hades  – Volume 4 da série Os heróis do Olimpo – Rick Riordan, Editora Intrínseca

Alice’s adventures in Wonderland & other stories – Lewis Carrol – Collectible Classics

1984 – George Orwell – Editora Companhia das Letrasmetas literarias 2

Na natureza selvagem  – Jon Krakauer – Editora Companhia
das Letras

Complete Tales and Poems of Edgar Allan Poe – Edgar Allan Poe – Collectible Classics

A 5ª Onda Volume 2: O mar infinito – Rick Yancey – Editora Fundamento

A rainha vermelha – Victoria Aveyard – Editora Seguinte

O Sangue do Olimpo – Volume 5 da série Os heróis do Olimpo – Rick Riordan – Editora Intrínseca

Magnus Chase e os deuses de Asgard – Rick Riordan – Editora Intrínseca

A história da Mitologia para quem tem pressa – Mark Daniel – Editora Valentina LTDA20151228_163514424_iOS

Sobre a escrita – Stephen King – Editora Suma de Letras

Eu estive aqui – Gayle Forman – Editora Arqueiro

Caixa de Pássaros: Não abra os olhos – Josh Malerman – Editora Intrínseca

A revolução dos bichos – George Orwell – Editora Cia das Letras

Maze Runner: Prova de fogo – James Dashner – Editora V&R
20151228_163847008_iOSA cidade ilhada – Milton Hatoum – Editora Cia de Bolso

Dois irmãos – Milton Hatoum – Editora Cia de Bolso

Emma – Jane Austen – Editora Penguim

Jane Eyre – Bronte – Editora Penguim

Como escrever diálogos – Silvia Adela Cohan – Editora Gutemberg

Manual de Redação – Acritica

Memórias de um sargento de milícias – Manuel Antônio de Almeida – Editora Moderna

O homem que sabia javanês e outros contos – Lima Barreto – Editora IBEP

Todos os nomes – José Saramago – Editora Cia das Letras

Acompanhem o blog nas redes sociais:

Facebook | TwitterInstagram | YouTube | Skoob | Snapchat: milacavalcante

Resenha: Coraline

Coraline é o segundo livro que eu li do Neil Gaiman e é de longe o meu favorito. A história é contada do ponto de vista de Coraline, uma criança que se mudou para uma casa enorme que fora dividida em 4 flats. Entre seus vizinhos, temos os personagens mais excêntricos da história, como a Miss Spinky e Miss F orcible, duas senhoras que quando jovens foram atrizes e o Mister Bobo que mora no andar de cima e treina ratos.
Nossa protagonista é uma criança aventureira e curiosa que se sente entediada em sua casa pois não tem muito o que fazer. Além dessa desventura, seus pais não lhe dão atenção, nem sabem cozinhar direito o que faz Coraline ser um tanto infeliz com sua vida. Certo dia, enquanto explorava a sua casa em um dia de chuva, Coraline encontrou uma portinha trancada mas quando sua mãe a destrancou, ela levava apenas a uma parede de tijolos.
O fantástico da história acontece quando Coraline volta a olhar pela porta e descobre uma passagem secreta que dá em outro mundo parecido com o que ela vive mas melhor. Lá, ela conhece a sua ”outra mãe”, uma mulher igual a mãe dela porém mais atenciosa, carinhosa e cheia de amor para dar para a garota. A diferença maior estão em seus olhos que ao invés de serem castanhos normais eram grandes botões pretos. Além disso, tudo na casa estava melhor, ela tinha brinquedos incríveis, comidas incríveis, vizinhos iguais aos seus vizinhos mas muito mais interessantes, ou seja, a sua vida estava do jeito que ela sempre sonhara.coraline2

Encantada com aquela vida, Coraline queria ficar lá para sempre mas para ficar lá ela teria que costurar botões em seus olhos. Meio macabro, né?  Pouco a pouco ela vai descobrindo que toda aquela vida não passa de uma grande ilusão que pôs em risco a sua vida e a de sua família verdadeira.
Coraline é uma leitura incrível. Tecnicamente é uma história para crianças mas é tão sombria que deixa até adultos desconfortáveis. A escrita é simples e flui com facilidade. A história tem certa semelhança com As crônicas de Nárnia e Alice no país das maravilhas, ou seja, muito boa. Vale a pena com certeza.
Além disso, Coraline já possui uma adaptação cinematográfica lançada em 2009 e dirigida pelo Henry Selicke uma versão em HQ assinada pelo quadrinista P. Craig. Há boatos que haverá uma continuação do filme intitulado ”Coraline e o mundo secreto 2” mas nada confirmado até então.coraline1